sexta-feira, 19 de junho de 2015

Homenagem aos 4 ótimos jogos de Phantasy Star.

Phantasy Star (Master System)
Lançado para o Master System em 1988, o primeiro Phantasy Star revolucionou o gênero RPG. Tudo neste jogo estava muito acima dos RPGs lançados até então.Com uma história simples mas cativante, gráficos maravilhosos, músicas bem legais e acima de tudo, muitas horas de diversão, Phantasy Star conseguiu uma legião de fãs ao redor de todo o mundo. Foi o primeiro jogo de RPG com lançamento oficial no Brasil, sendo inclusive traduzido totalmente para o português.
A história de Phantasy Star se passa no sistema solar Algol, no século 342. Todo o sistema é governado pelo Rei Lassic, um homem que foi totalmente corrompido pelo mal e que parece desejar a destruição de todos os três planetas do sistema. Nero, um destemido guerreiro que lidera um grupo de resistência à tirania de Lassic foi ferido mortalmente pelos robôs do maldito rei, mas antes de morrer consegue contar para sua irmã Alis os planos diabólicos que Lassic planeja concretizar em muito breve e a pede para detê-lo. Ele também aconselha sua irmã a procurar o guerreiro Odin, que poderá ser de grande ajuda. Alis parte então em uma missão em busca de vingança e também para salvar todo o povo do sistema Algol.

Phantasy Star II (Mega Drive)
Após o sucesso de Phantasy Star no Master System, a SEGA tratou de fazer uma sequência do jogo para o seu console de 16 bits, o (hoje) saudoso Mega Drive. Phantasy Star II foi lançado em 1989,e como o primeiro jogo da série, se tornou um grande sucesso. Boas novidades foram trazidas por este jogo, como o aumento do número de personagens que o herói principal poderia contar em sua jornada: 7, todos com características bem particulares. Outra novidade era que agora os personagens apareciam na tela, de frente para os inimigos. Pena que todos os fundos de batalha são sempre iguais e muito simples, sendo basicamente uma tela azul quadriculada. Outro fator inédito, e que ajudou a aumentar o desafio durante o jogo, era que agora poderia existir mais de um tipo de monstro numa mesma batalha.
A história de Phantasy Star II se passa mil anos depois dos fatos ocorridos no primeiro jogo. A tecnologia no sistema Algol está mais avançada do que nunca, sendo que todos os planetas são controlados por computadores, sendo que estes funcionam sobre o comando de um computador central batizado de “Mother Brain”. Devido a tecnologia, os computadores podem controlar praticamente tudo que ocorre em um planeta, até mesmo o clima. Por isso o planeta Motavia deixou de ser um enorme deserto e está bem parecido com o planeta Palma. A ação do jogo começa quando Rolf, um agente a serviço do comandante de Motavia, parte em uma missão para descobrir o motivo do aparecimento de tantos monstros no planeta. Durante a aventura, Rolf conhecerá muitas pessoas com o desejo de ajudá-lo e no fim descobrirá quem está por trás de todo o mal que ameaça não só Motavia como todo o sistema Algol.

Phantasy Star III – Generations of Doom (Mega Drive)
Phantasy Star III – Generations of Doom, lançado em 1991 para o Mega Drive, pode ser definido só com uma simples palavra: chato. Foi uma grande decepção para a grande maioria dos fãs da série Phantasy Star, mesmo que alguns gostem dele. Este game até trouxe uma ótima idéia: o jogo se passa em diversas gerações que variam de acordo com as escolhas feitas pelo jogador na geração anterior.
Mas é um pena que uma boa idéia como essa tenha sido desperdiçada em um jogo tão ruim, com músicas bem fracas e monstros que são uma verdadeira piada em termos de design salvo o último chefe, o famigerado Dark Force! Outro fator que desagradou os fãs foi que a história de Phantasy Star III tentou fugir um pouco dos acontecimentos dos jogos anteriores… chega a ser como se eles nunca tivessem existido! A única “lembrança” é que o jogo se passa em um das naves que carrega sobreviventes do planeta Palma, que explodiu em Phantasy Star II.
A história do jogo se passa na nave Alisa III. Essa nave é como se fosse um planeta artificial, com rios, montanhas, monstros etc. Tudo começa quando a noiva do príncipe Rhys é seqüestrada por um dragão enviado pelo clã rival do seu. O príncipe então parte em um jornada por sua noiva, começando a reviver um passado de guerra entre os orakianos e os layanos.

Phantasy Star IV – The End Of The Millennium (Mega Drive)
Phantasy Star IV - (Phantasy Star The End Of The
Millennium) lançado em 1994 para o Mega Drive,é sem dúvida o melhor episódio da série de RPG mais famosa da Sega. Este jogo trouxe tudo o que deu certo nos jogos anteriores e ainda foi mais longe. Ao contrário do que ocorreu com o terceiro jogo da saga, Phantasy Star IV lembra constantemente a história dos dois primeiros jogos da série.Mesmo passando 2.000 mil anos depois da história do primeiro Phantasy Star, personagens deste jogo
são lembrados, e até antigos vilões voltam a vida
Quem ficou decepcionado com o episódio III, com certeza adorou Phantasy Star IV.A história do jogo começa com os caçadores Alys e Chaz sendo contratados para destruírem monstros que estão aparecendo no porão da Universidade de Piata. Após cumprirem sua missão, os dois embarcarão em uma aventura buscando salvar o sistema Algol de uma terrível ameaça que o assola a cada mil anos…Phantasy Star IV foi o último jogo da série a se passar em Algol, e encerrou de vez a luta contra as forças malignas que ameaçavam a paz dos habitantes deste sistema. 27 anos se passaram desde o primeiro Phantasy Star e mesmo assim esses Games nunca envelhecem, eis aqui a minha homenagem a esses grandes clássicos que fizeram a infância de muitos garoto.

12 comentários:

  1. Muito legal Marcus adoro PS muito bom meu favorito é o primeirão mesmo parabéns ficou de luxo.

    ResponderExcluir
  2. Meu Mega Drive, bons anos 90, meu preferido é o 4 que até você incluiu na lista de melhores Rpgs.

    ResponderExcluir
  3. Guilherme Rodrigues22 de junho de 2015 20:37

    Massa cara só joguei o primeiro no Master mais não zerei, hoje tenho todos no emulador.

    ResponderExcluir
  4. Luan Lobato da Silva22 de junho de 2015 20:41

    Phantasy Star 2 pra mim o melhor!

    ResponderExcluir
  5. Rovane Martins Deluqui23 de junho de 2015 05:31

    Nunca virei nenhum deles são muito difícil, mas gosto mais do estilo do 1 e do 3 que são parecidos.

    ResponderExcluir
  6. Cara muito foda, gostei muito de ver isso, na época devia bombar ^^

    ResponderExcluir
  7. Um show cara eu adorava phantasy star quando criança tenho até hoje o cartucho do mega eu tenho o 2 mas não é em ptbr.

    ResponderExcluir
  8. Jogava no meu querido e amado Master Phantasy Star 1 era muito legal jogava com a minha prima Laura por que sozinha era complicado, na minha época eram raras as meninas que jogavam então o jeito era pedir ajuda para o meu vizinho Matheus que era 4 anos mais velho que eu pra me ajudar.

    ResponderExcluir
  9. Muito legal relembrar PS nos seus tempos bons valeu Mark

    ResponderExcluir
  10. Phantasy star 2 pra mim o mais difícil e melhor, mas os 4 são ótimos bem como você disse depois desses so vieram porcaria, parabéns.

    ResponderExcluir
  11. Gosto para caramba de PS

    ResponderExcluir
  12. O 2 é muito chato. Artificialmente difícil e claustrofóbico (mundo fechado por muros e represas). Assim com o 3, não faz boa conexão com o 1. A falta de fundo nas batalhas, a música fraca e outros recursos que poderiam estar presentes num jogo 16-bits, faz-me pensar que o 2 foi apenas portado do master em última hora. Descordo completamente sobre a música do 3. Este possui a melhor trilha. Aliás, penso que a razão do 3 ser tão diferente está ligada à falta de criatividade do 2. De fato o 3 tem suas limitações, mas não o vejo tão ruim. Nele há ambientação, tão bem desenvolvida no 1 e perdida no 2.

    ResponderExcluir